F Revista Novo Perfil

Revista Novo Perfil Inicio

domingo, 19 de outubro de 2014

Estudantes que foram fazer a seleção para estagiários da Companhia de Água e Esgotos da Paraíba (Cagepa) foram surpreendidos com o fechamento dos portões do IFPB e Unipê às 8h por conta do horário de verão. A confusão começou porque, segundo a candidata Heloísa Leiros, no edital não havia a informação de que a prova seria no horário de verão.

Alguns candidatos inconformados fizeram protesto na frente dos dois estabelecimentos e tiveram a informação de que a alteração no edital ocorreu às 0h deste domingo (19), o que causou revolta. A Polícia Militar foi acionada para conter os ânimos.

Heloísa Leiros informou que os candidatos prejudicados elaboraram um abaixo assinado e vão prestar queixa na delegacia para tirar um Boletim de Ocorrência e recorrer na justiça contra o órgão organizador.

O edital de processo seletivo para estudantes de nível técnico e superior foi elaborado pelo Centro Integrado Empresa Empresa Escola com oferta de vagas para ingresso no programa de estágio da Cagepa com vagas para 18 cursos de nível superior e outras oito para nível profissionalizante.

Revista Novo Perfil online
Fonte: G1 PB

sexta-feira, 17 de outubro de 2014

Instituto ouviu 812 eleitores entre os dias 14 e 16 de outubro.
Margem de erro é de três pontos, para mais ou para menos.
Pesquisa Ibope divulgada nesta sexta-feira (17) aponta os seguintes percentuais de intenção de votos válidos na corrida para o governo da Paraíba:

Ricardo Coutinho (PSB) – 53%
Cássio Cunha Lima (PSDB) – 47%

Para calcular esses votos, são excluídos da amostra os votos brancos, os nulos e os eleitores que se declaram indecisos. O procedimento é o mesmo utilizado pela Justiça Eleitoral para divulgar o resultado oficial da eleição. Para vencer no primeiro turno, um candidato precisa de 50% dos votos válidos mais um voto.

A pesquisa foi encomendada pelas TVs Cabo Branco e Paraíba.

É o primeiro levantamento divulgado pelo instituto no segundo turno da eleição para governador da Paraíba.

Votos totais
Se forem incluídos os votos brancos e nulos e dos eleitores que se declaram indecisos, os votos totais da pesquisa estimulada são:

Ricardo Coutinho (PSB) – 48%
Cássio Cunha Lima (PSDB) – 42%
Branco/nulo – 6%
Não sabe/ não respondeu – 4%

O Ibope fez a pesquisa entre os dias 14 e 16 de outubro. O instituto ouviu 812 eleitores. A margem de erro é de três pontos, para mais ou para menos. O nível de confiança é de 95%. O que quer dizer que, se levarmos em conta a margem de erro de três pontos para mais ou para menos, a probabilidade de o resultado retratar a realidade é de 95%.

A pesquisa está registrada no Tribunal Regional Eleitoral com o número PB-00046/2014 e no Tribunal Superior Eleitoral sob o protocolo BR-01106/2014.

1º turno
No primeiro turno, Cássio teve 47,44% dos votos válidos e Ricardo, 46,05% (veja os números completos da apuração).

Nesta quarta-feira 15 de outubro de 2014, a AVON, através da gerente de vendas da região Rita de Cássia Barbosa, promoveu o dia de prevenção e combate ao câncer de mama, colocando a cidade em destaque na campanha Outubro Rosa.

O evento teve o incentivo de varias entidades particulares a exemplo do HidroVida e outros e também a participação da prefeitura municipal. O evento que ocorreu durante todo o dia teve inicio com uma caminhada das mulheres pelas ruas de Belém, tendo sua concentração na Praça 6 de Setembro onde estava instalado o caminhão equipado com um mamógrafo para realizar as mamografias.
Segundo Rita de Cássia foram realizadas em Belém 80 mamografias e como a procura foi muito grande ainda 16 belenenses realizaram o exame na cidade de Solânea no dia 16 através da mesma campanha.

Segundo o Instituto Nacional de Câncer (INCA), para o ano de 2014, a estimativa é que mais de 57 mil novos casos de câncer de mama sejam descobertos no Brasil, o que corresponde a 156 casos novos a cada dia. Quando diagnosticado no início, a chance de cura é de até 90%. Daí a importância de uma ação como está. 

Por Henrique Filho


























quarta-feira, 15 de outubro de 2014

A Secretaria Municipal de Saúde de Serra da Raíz realiza entre os dias 13 a
17 de outubro uma programação especial voltada para o Outubro Rosa que visa chamar atenção, diretamente, para a realidade atual do câncer de mama e a importância do diagnóstico precoce, é uma mês especial para cuidar da saúde da mulher.

PROGRAMAÇÃO:

Dia 13/10 Em frente a Unidade de Saúde

1. Abertura com café da manhã

2. Exames de Mamografia (manhã e tarde)

3. Aferição de Pressão Arterial (manhã e tarde)

4. Verificação da Glicemia Capilar (manhã e tarde)

5. Realização de Exames Citológicos (manhã e tarde)

Dia 14/10

Manhã
1. Apresentação de vídeo sobre o câncer

2. Depoimento de paciente

3. Apresentação de vídeo educativo do Auto Exame da Mama

4. Distribuição de Folder sobre o Outubro Rosa

5. Coffe Break

Tarde em frente a unidade de Saúde

1. Dinâmica integrativa

2. Palestra- mitos e verdade sobre o câncer de Mama e Color 

3. Música relaxante e alongamentos

4. Coffe Break

Dia 15/10 

Manhã08:00h: realização de Exames Clinicos com o Dentista para as mulheres a partir de 40 anos

Tarde 14:00h palestra expositiva com o Enfermeiro sobre a prevenção do câncer de mama do colo do útero.



Dia 16/10

Médico Ultrassonografista realizando Ultrassom Mamaria e Obstétrica.

Noite as 19:00h santa Missa dedicada as mulheres sobre o OUTUBRO ROSA.

Dia 17/10 

Manhã show musical ao vivo e sorteio de brindes



segunda-feira, 13 de outubro de 2014

Um vigilante de 35 anos se suicidou dentro de um carro na porta do Hospital de Emergência e Trauma de Campina Grande na noite de domingo (12). O homem atirou na própria cabeça depois de socorrer uma mulher que ele mesmo tinha baleado durante uma discussão, segundo a polícia. A briga aconteceu em uma estrada próximo ao distrito de São José da Mata, quando o homem atirou na mulher.

Segundo a PM, uma equipe da polícia estava no hospital para atender outra ocorrência quando o casal chegou em um carro, por volta das 19h30. Ainda de acordo com a polícia, após pedir socorro e a mulher ser levada para atendimento dentro da unidade hospitalar, o vigilante atirou na própria cabeça enquanto estava dentro do carro, no estacionamento da entrada do hospital. Ele chegou a ser socorrido, mas não resistiu e morreu minutos depois.

A mulher foi atendida com um ferimento no braço e permanece internada, mas não corre risco de morte. Uma equipe da Polícia Civil esteve no local e o caso foi levado para a delegacia, onde será investigado. Apesar da PM explicar que o casal era de namorados, testemunhas dentro do hospital contaram que pouco tempo depois, uma outra mulher chegou no local e disse ser a esposa do vigilante.

Revista Novo Perfil online
Fonte: G1 PB

domingo, 12 de outubro de 2014

De janeiro a setembro deste ano 64 casos de abuso sexual contra crianças e adolescentes foram registrados na Paraíba. O número é mais alto que os denunciados em todo o ano passado que, de janeiro a dezembro, foram de 54.

Segundo a coordenadora do Centro da Mulher Oito de Março, Fátima Aquino, desde que o mês de outubro começou já foram cinco novos casos que ganharam grande projeção em toda a Paraíba.

“Teve um caso em Alagoinha, um estupro de incapaz, em Jacaraú, o crime de Boqueirão, em que um pastor estuprou duas filhas e as vizinhas, Um caso em Mamanguape, em que uma criança de dez anos foi estuprada pelo pai, pelo avô e por um grupo de homens, e um pedófilo foi preso na noite de ontem em João Pessoa”, explicou.

Ela revela que falta muita informação sobre o crime por parte das pessoas que são responsáveis pelas crianças e adolescentes. “Muitas vezes as pessoas não fazem ideia de que aquilo que elas estão sofrendo é um abuso. As mães dizem que aquele homem faz tanto bem, e ajuda tanto, e não enxergam que o que acontece é justamente o contrário”, disse.

O abuso sexual de crianças e adolescentes, desde 21 de maio deste ano é crime hediondo, inafiançável e com pena de dez anos de detenção. “Além de acusar as pessoas que ajudaram o crime a ser perpetrado e aquelas que foram omissas, ou seja, que não se manifestaram quando souberam que o crime estava acontecendo”, explicou Fátima Aquino.

Ela diz que, acima de tudo, a denúncia para o Disque 100 e para o Disque 123 podem salvar crianças do abuso. “É só assim que conseguimos fazer com que as denúncias cheguem ao Ministério Público.


Revista Novo Perfil online
Fonte: João Thiago - Focando a Notícia

sexta-feira, 10 de outubro de 2014

O africano Souleymane Bah, que está com suspeita de ebola, chegou por volta das 6h30 desta sexta-feira (10) na Base Aérea do Galeão, no Rio de Janeiro. O paciente de 47 anos, que é de Guiné, na África Ocidental, chegou em um avião da Força Aérea Brasileira (FAB) e foi levado para o Instituto Nacional de Infectologia Evandro Chagas, na Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), que é referência em doenças infecciosas. O homem estava internado na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) II, no bairro Brasília, em Cascavel, no oeste do Paraná.

O paciente está recebendo os atendimentos básicos, como a medição de temperatura e pressão, e está sob isolamento. Os médicos do instituto devem colher uma amostra de sangue ainda na manhã desta sexta para realizar testes que devem comprovar se o africano possui ou não a doença. O resultado do exame fica pronto em três dias.

A amostra colhida será enviada para teste no Instituto Evandro Chagas de Belém, no Pará. Segundo assessoria, a Fiocruz é referência somente no atendimento a doenças infecciosas.

Segundo o infectologista Celso Ramos, da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), apesar de a doença não ter sido confirmada, cuidados com o isolamento do paciente e da equipe que cuida da sua transferência são fundamentais porque a transmissão do ebola se dá, principalmente, pelo contato pessoal.

“Como é uma doença que tem uma letalidade de 50%, são necessárias precauções especiais. A ambulância está, digamos assim, envelopada. É uma ambulância que está designada pela secretaria de Saúde para isso há algum tempo. A equipe está sendo treinada diariamente e está com equipamento de proteção individual”, explicou o infectologista.

O africano veio para o Brasil na condição de refugiado e, de acordo com o documento expedido pela Coordenação Geral de Polícia de Imigração, ele pode permanecer no país até o dia 22 de setembro de 2015.

De acordo com o Ministério da Saúde e a Secretaria de Estado da Saúde do Paraná, a UPA Brasília recebeu o paciente classificado como suspeito de infecção por ebola na quinta-feira (9). O homem, que chegou ao Brasil no dia 19 de setembro vindo da Guiné, com escala em Marrocos, relatou na UPA que na quarta (8) e na manhã desta quinta teve febre.

Até o início da noite de quinta, o africano estava subfebril e não tinha hemorragia, vômitos ou outros sintomas e permanecia em bom estado geral. Apesar disso, ele será mantido em isolamento total até que o diagnóstico seja confirmado. “A doença pelo vírus ebola no começo tem uma manifestação clínica muito inespecífica, ela pode ser qualquer coisa, pode ser uma gripe e não dá para correr o risco”, explicou o infectologista.

O ministério da Saúde destacou que, por estar no 21º dia, limite máximo para o período de incubação da doença, o caso foi considerado suspeito, de acordo com os protocolos internacionais para o ebola. A Guiné é um dos três países que concentram o surto da doença na África.

O ebola só é transmitido por meio do contato com o sangue, tecidos ou fluidos corporais de doentes, ou pelo contato com superfícies e objetos contaminados. O vírus somente é transmitido quando surgem os sintomas.

Nesta sexta, o ministro da Saúde, Arthur Chioro, que coordena a ação nacional, e o secretário de Vigilância em Saúde, Jarbas Barbosa, falarão sobre o caso no Ministério da Saúde.

Revista Novo Perfil online
Fonte: G1 Rio
Fotos: Fábio Motta/Estadão Conteúdo e Divulgação

quinta-feira, 9 de outubro de 2014

Ao registrar sua candidatura a deputada estadual na Justiça Eleitoral, Selma Silva não tinha nem de longe a intenção de receber votos. Tanto que a diarista de 49 anos não ganhou nem o próprio voto. A única pessoa a digitar o 31009 foi a irmã, que se surpreendeu ao ver a foto da irmã na urna eletrônica. “Minha filha contou para minha irmã, que não acreditou, mas no dia da eleição foi lá conferir e votou em mim”, conta sorrindo a diarista, que é filiada ao Partido Humanista da Solidariedade (PHS) há 10 anos.

Selma explica que se candidatou para que o partido cumprisse a cota mínima de 30% de candidatas mulheres, regra prevista em lei desde as eleições de 2010. A diarista já havia se candidatado com o mesmo o objetivo em 2012, quando se registrou para o cargo de vereadora em Natal. Apesar das duas candidaturas sem campanha, santinhos ou pedidos de votos, a diarista planeja um projeto mais ambicioso para 2016. “Quem sabe. Se fosse eleita faria diferente. Penso ao contrário dos políticos que estão aí hoje em dia”, revela.

O envolvimento com a política começou há 10 anos. “Passei a frequentar a sede do PHS, fiz amizade com o presidente do partido e a família toda se filiou também”, relata. E foi justamente para Leandro Prudêncio o voto de Selma. O candidato concorreu ao mesmo cargo em que Selma registrou candidatura, deputado estadual. “Estávamos fazendo a campanha para ele”, acrescenta a diarista.

E Selma não foi a única da família a se candidatar. O marido João Maria da Silva, de 49 anos, já tentou três vezes uma vaga na Câmara Municipal de Natal. “Já cheguei a fazer campanha para vereador com direito a santinho, adesivo e tudo mais. A meta neste ano era fazer Leandro Prudêncio deputado”, explica João Maria, que atualmente trabalha como gerente de condomínio.

Além de diarista, Selma também vende marmitas para complementar a renda. Se tivesse a chance de assumir um cargo público no Rio Grande do Norte, ela conta que não se limitaria a tentar aprovar projetos no legislativo. “Com o dinheiro que eu ganharia – o salário de vereador é de R$ 17 mil em Natal – já daria para fazer coisas importantes. Me preocupo muito com a situação de idosos e crianças abandonadas. Falta um lugar de verdade para acolher. É trabalhar pelo simples”, conclui.

Revista Novo Perfil online
Fonte: 180 graus via Focando a Noticia

terça-feira, 7 de outubro de 2014

Seguindo a orientação do Comando Nacional dos Bancários, coordenado pela Contraf-CUT, a grande maioria das assembleias realizadas nesta segunda-feira à noite em todo o país aprovou a nova proposta da Federação Nacional dos Bancos (Fenaban) apresentada na última sexta-feira, encerrando a greve nacional iniciada no dia 30 de setembro. Assim, os serviços nas agências devem se normalizar a partir desta terça-feira.

A proposta reajusta os salários e demais verbas em 8,5% (aumento real de 2,02%), o piso salarial em 9% (2,49% acima da inflação) e o vale-refeição em 12,2%, além de contemplar outros avanços não econômicos, como mecanismos de combate às metas abusivas e o assédio moral.

A maioria das assembleias também aprovou as propostas específicas apresentadas pelo Banco do Brasil e pela Caixa Econômica Federal. As propostas do BB, contudo, foram rejeitadas, e haverá novas assembleias nesta terça-feira, em Porto Alegre, Curitiba, Paraíba e Roraima. Já as propostas da Caixa foram rejeitadas em Florianópolis, Bahia, Piauí, Amapá e Roraima.

A greve também continua no BNB e no Banco da Amazônia. As assembleias dos estados onde os dois bancos atuam rejeitaram a proposta e fazem novas assembleias também nesta terça.

GANHOS REAIS

Com os novos reajustes, os bancários acumulam aumento real de 20,7% nos salários e de 42,1% desde 2004, período em que todos os anos conquistaram aumento acima da inflação.

– Em mais uma grande demonstração de sua força, baseada na unidade nacional e na capacidade de mobilização, os bancários conquistam com mais uma greve aumento real pela 11º ano consecutivo, além de avanços importantes em relação às condições de trabalho, principalmente no combate às metas abusivas e ao assédio moral –, afirma Carlos Cordeiro, presidente da Contraf-CUT e coordenador do Comando Nacional.

— Fizemos uma greve forte durante sete dias, que mobilizou os trabalhadores e fez com que os bancos mudassem sua posição. Conquistamos reajuste de 8,5% e piso de 9%. Com esse índice, em 11 anos, são 20,7% de ganho real nos salários e 42,1% nos pisos. Tivemos ainda valorização da PLR, além de um reajuste expressivo para o vale-refeição — disse a presidenta do Sindicato dos Bancários de São Paulo, Osasco e Região, Juvandia Moreira.

Depois de reunir-se com dirigentes dos bancos e ouvir as novas propostas, na sexta-feira, a Confederação Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro (Contraf-CUT) havia orientado os sindicatos a defender nas assembleias a aprovação das novas propostas de correção de salários.


Revista Novo Perfil online
Fonte: G1

sexta-feira, 3 de outubro de 2014

O último debate entre os presidenciáveis realizado na noite desta quinta-feira pela TV Globo foi marcado pelo embate entre direto os principais candidatos, Marina Silva (PSB), Dilma Rousseff (PT) e Aécio Neves (PSDB).

Pastor Everaldo (PSC), Luciana Genro (PSOL), Eduardo Jorge (PV) e Levy Fidelix (PRTB) também estavam presentes e contribuíram para acalorar ainda mais a discussão.

A corrupção marcou o primeiro bloco do programa. Entre os temas abordados, se destacaram a CPI da Petrobras e o Mensalão Mas foi a homofobia que colocou fogo neste primeiro momento do debate e causou uma das maiores discussões da noite.

Na primeira oportunidade que tiveram, Eduardo Jorge (PV) e Luciana Genro (PSOL) confrontaram Levy Fidelix (PRTB) em relações as declaração feitas do debate anterior, no último domingo, em que pediu enfrentamento a gays e foi duramente criticado, e chamado de nojento, nas redes sociais. Luciana Genro abriu fogo: "Tu devia ter saído daquele debate algemado, direto para a prisão [...] isso só não ocorreu pois não temos lei que criminalize a homofobia", disse Luciana ao candidato do PRTB. Levy Fidelix, por sua vez, revidou não só a ela, mas também a Eduardo Jorge, a quem acurou "não ter moral" para fazer tais críticas já que o candidato do PV "propõe que o jovem consuma maconha" e "faz apologia ao crime".

A segunda etapa do debate foi marcada por discussões sobre corrupção, privatização de estatais, e independência (ou autonomia) do Banco Central, tema sobre o qual Dilma e Marina travaram forte embate. Marina lembrou, por exemplo, que Dilma havia defendido a ideia em 2010 e que a "autonomia do Banco Central serve para evitar que a inflação cresça "como está crescendo no governo" de Dilma. A atual presidente, por sua vez, declarou que Marina não sabia diferenciar autonomia de independência.

A candidata a reeleição também foi alvo de ataques de seus principais rivais no que diz respeito ao escândalo da Petrobras. "No meu governo, a Petrobras vai ser devolvida aos brasileiros, teremos uma gestão que engrandece a empresa, e que não a diminua como foi feito no seu governo", disse Marina a Dilma Roussef. O fato de Dilma supostamente desconhecer os casos de corrupção vinculados à gestão da estatal também foi colocado em dúvida pelos concorrentes.


"É lamentável o que acontece hoje no Brasil. Infelizmente a presidente Dilma Rousseff diz que não sabia que uma pessoa estava praticando atos de corrupção dessa magnitude durante 12 anos no seu governo. Se não fosse o trabalho da Polícia Federal, ainda teríamos a continuidade dessas pessoas que estavam assaltando os cofres públicos [em referência ao ex-diretor da Petrobras, Paulo Roberto Costa]", declarou a candidata do PSB em dado momento do debate. 

Dilma se defendeu, contra-atacando Marina e disse: "O seu diretor de fiscalização do Ibama foi afastado no meu governo por desvio de recursos e eu não saí dizendo por aí que você tinha acobertado corrupção, esse diretor nós investigamos, nós prendemos. No passado ninguém prendia ninguém". A candidata do PT também argumentou que, em seu gorveno, combateu a corrupção: "não escondi debaixo do tapete, não varri e não engavetei. Dei autonomia para a Justiça investigar."

Nos dois últimos blocos, habitação popular, projetos sociais e segurança pública foram abordados pelos participantes. Não faltaram críticas à situação carcerária e promessas de que projetos sociais, como o Bolsa-Família seriam não apenas mantidos, como aprimorados.

O que também não faltou durante todo o debate foram falhas do mediador, o apresentador William Bonner, que se atrapalhou diversas vezes, ao coordenar as réplicas e tréplicas dos candidatos, e ao esquecer de sortear os temas sobre os quais os participantes teriam de formular as questões aos rivais.

As piadas de Eduardo Jorge também foram um dos pontos altos do debate. Ao discutir com Dilma sobre investimentos na educação e comentar sobre a aprovação de 75% dos royalties do pré-sal para a educação, o candidato do PV soltou: "os royalties vão entrar pela porta dos fundos da saúde e a qualidade vai sair pela janela".

Eduardo também provocou risos na plateia ao dizer para Dilma que o projeto da Farmácia Popular, citado por ela, é de sua autoria. Bem-humorada, a presidente e candidata à reeleição fez um sinal positivo com as mãos.

Revista Novo Perfil online
Fonte: Terra
Fotos: Erbs Jr. / Frame, Ichiro Guerra/Campanha Dilma Rousseff,

POLÍTICA

POLICIAL

EVENTOS

ESPORTES

CURIOSIDADES

CANAL CNP

Publicidade: